21 de set de 2012

Intel pretende chegar aos incríveis 5 nm na próxima década.

Já é sabido por todos, que a Intel é a maior fabricante de processadores do mundo. A empresa tem incríveis  80 % do mercado mundial de processadores, e isso dá recursos para investir continuamente no aprimoramento dos seus chips.




A arquitetura atual permite usar transistores ( "células" do processador) de 22 nm. As vantagens na corrida pela redução do  tamanho dos transistores são economia de energia e aumento da densidade de transistores, o que faz um chip de mesmo tamanho ter uma potência de processamento bem maior. E isso, no mercado atual, que boa parte dos dispositivos são portáteis, é uma grande vantagem.

É importante saber que a dimensão de um átomo é da ordem de 1 angström, o que equivale a 1 /10.000.000.000 m. É um tamanho ínfimo. Imagine agora um transistor, que é um dispositivo eletrônico ter 5 vezes o tamanho de um átomo. É impressionante vermos o avanço do processo de produção, quando comparamos as dimensões de cada coisa.

Segundo Mark Bohr, o executivo sênior da Intel, revelou que a evolução primeiro passará por 10 e 7 nm e depois chegará aos 5 nm.

Isso é uma meta que eles querem alcançar, mas é bem importante lembrar que a estas dimensões os processadores e os circuitos ficam muito instáveis, podendo apresentar diversos erros. Estes problemas terão que ser arduamente solucionados pelos engenheiros da Intel para que possamos dispor desta tecnologia.